Competências e Ações

A pesquisa e a estatística foram identificadas pelo Plano Estadual do Turismo como ação prioritária de Governo, cujo objetivo é desenvolver um sistema permanente para coleta, organização, análise e disseminação de dados turísticos.

A Diretoria de Pesquisas Turísticas foi criada para subsidiar a formulação da política estadual com fomento, avaliação e controle da atividade turística no Estado de Goiás.

Para viabilizar as pesquisas e estatísticas do turismo, foi apresentado um modelo de convênio, cujo objeto é o desenvolvimento de estudos e pesquisas nos municípios turísticos, coordenado pela Diretoria de Pesquisas Turísticas, mediante repasse de verba compactuada com os municípios, bem como a respectiva contrapartida da Goiás Turismo. O Convênio foi firmado com 29 municípios, com recursos necessários para atender ao plano de trabalho, do tesouro municipal e estadual, alocados na dotação orçamentária dos municípios e da Goiás Turismo.

Municípios conveniados

Abadiânia, Alto Paraíso, Anápolis, Britânia, Caldas Novas, Chapadão do Céu, Cidade de Goiás, Colinas do Sul, Corumbá, Cristalina, Formosa, Goiânia, Inaciolândia, Itumbiara, Jaraguá, Lagoa Santa, Mineiros, Mossâmedes, Niquelândia, Nova Crixás, Piranhas, Pirenópolis, Porangatu, Rio Quente, São Domingos, São Miguel do Araguaia, São Simão, Serranópolis, Três Ranchos.

O convênio contempla as seguintes ações:

1.    Pesquisa de demanda

Caracterizar a demanda turística constituída por levantamento do consumo e hábitos dos visitantes e a estimativa deste fluxo nos principais destinos turísticos – desenvolvimento de metodologias piloto, dimensionamento do fluxo de veículos nas principais rodovias de acesso e a movimentação de passageiros em terminais rodoviários e aeroportos.

2.    Inventário da Oferta Turística

Realização ou atualização de 29 Inventários da Oferta Turística nos municípios signatários do convênio com vistas a levantar, identificar e registrar os atrativos, serviços e equipamentos turísticos. São inventariados os meios de hospedagem, as agências de turismo, os guias de turismo e condutores de visitantes, os bares e restaurantes, as empresas de transporte (aéreo e rodoviário), os parques temáticos, os serviços culturais e os atrativos turísticos.

Os dados são lançados no SISTUR (Sistema de Inventário Turístico), ferramenta adquirida pela Goiás Turismo, disponibilizando aos planejadores e gestores dados confiáveis a respeito da oferta turística do Estado de Goiás.

3.    Desenvolvimento do sistema de indicadores da hotelaria

Dimensionar a taxa de ocupação hoteleira nos destinos – implantação do BOH, uma estatística fundamental para o conhecimento da dinâmica do turismo e de extrema importância para os gestores públicos desenvolverem políticas que fomentem a atividade.

Como ação prioritária, foi realizada a sensibilização e o treinamento de 234 (duzentos e trinta e quatro) meios de hospedagem para o preenchimento do Boletim de Ocupação Hoteleira – BOH. Atualmente, 46 empreendimentos enviam mensalmente o BOH, superando a meta de 14 empreendimentos definida pelo Ministério do Turismo na implantação do Sistema Nacional de Indicadores da Hotelaria.

4.    Medição dos impactos da atividade turística

Monitoria dos indicadores socioeconômicos municipais e estaduais: geração de emprego formal e arrecadação de impostos gerados pelas atividades características do turismo definidas pela OMT e adaptadas pelo MTur e IBGE; estudos de competitividade da FGV; redes de pesquisa FAPEG; SISTUR, Observatório do Turismo e o Sistema de Classificação dos Municípios.

5. Convênio com o Ministério da Ciência e Tecnologia

Execução de convênio com o Ministério da Ciência e Tecnologia: para a implantação de estações de trabalho como pontos de apoio em 7 destinos (Pirenópolis, Goiás, Caldas Novas, Rio Quente, Alto Paraíso, São Miguel do Araguaia e Goiânia), formando uma rede de informações turísticas no estado.

6. Boletim de Dados do Turismo

A Diretoria de Pesquisas Turísticas publicou dois Boletins de Dados. O Boletim é organizado com o objetivo de delinear imagens e sinalizar tendências do comportamento do turismo no estado de Goiás. É destinado a aprimorar a percepção de todos os interessados da esfera pública e privada, instituições de ensino e trade, buscando colaborar com melhorias e estratégias de atuação de todos os segmentos que se beneficiam com o desenvolvimento do setor turístico, abrangendo um conjunto de informações quantitativas e qualitativas sobre o desempenho do turismo no Estado de Goiás.

7. O Observatório do Turismo de Goiás

Desenvolvido pela Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás em parceria com a Goiás Turismo, é um espaço virtual direcionado a gestores, profissionais e acadêmicos do setor turístico e tem como objetivo reunir e disseminar dados, estudos e informações relevantes sobre o turismo no Estado de Goiás e, assim, pretende preencher a lacuna existente na organização e disponibilização de dados e informações turísticas existentes, facilitando o seu acesso e uso pelo público interessado.

8. FAPEG

Pesquisas realizadas por meio de convênio com a FAPEG.  Investimento de R$ 450.000,00 na realização de 16 (dezesseis) pesquisas por diversas instituições de ensino do Estado de Goiás.

09. SEFAZ

Levantamento das receitas oriundas de impostos e outros tributos do setor de turismo do Estado de Goiás.

10. SEBRAE

Estudo piloto do recolhimento de impostos municipais em Pirenópolis e Goiânia e disponibilização de estudos, planos e outros trabalhos técnicos para serem publicados no observatório do turismo (em andamento).

Considerações

A Diretoria de Pesquisas Turísticas tem por objetivo desenvolver um trabalho amplo no que se refere à constituição de um banco de dados do turismo no Estado de Goiás e, assim, colaborar para o desenvolvimento de um turismo planejado com base em dados concretos da cadeia produtiva dos serviços turísticos, intensificando as ações e os resultados dos esforços empreendidos por todos. Além disso, a obtenção de uma estatística confiável e contínua do turismo no Estado é de fundamental importância para atender as diretrizes do Ministério do Turismo, o Estado e para os municípios obterem recursos federais.

A viabilidade das ações da Diretoria tem como suporte recursos federais, estaduais e municipais no montante de R$ 1.000.000,00 (Hum milhão de reais).

Organograma

organogramai-ptur